Animais

Fila Brasileiro (Mastim Brasileiro, Fila Brasileira, Cão de Guarda Brasileiro)

Se houver algum desvio do padrão no exterior ou comportamento do cão, isso é considerado uma desvantagem. Fila brasileiro com desvios pronunciados mesmo sujeitos a desqualificação.

  • focinho curto
  • orelhas pequenas ou altas
  • cor dos olhos muito brilhantes
  • dobras no crânio,
  • arqueado de volta
  • crupe estreito (torso posterior),
  • passo curto

  • indiferença
  • cabeça pequena
  • lábio superior curto
  • olhos redondos ou saltados,
  • em linha reta ou corcunda para trás,
  • barriga muito apertada
  • núcleo fraco,
  • muitas marcas brancas no corpo do cachorro,
  • muito alto.

Doenças típicas

O cachorro Fila Brasileiro, apesar de sua excelente saúde, ainda pode ter problemas com o trato gastrointestinal. É por isso que não é recomendado superalimentar. É melhor dar comida ao cão várias vezes ao dia, mas em pequenas porções. Nos animais, além de problemas com os intestinos, ocorrem isquemia e doenças oculares.

O conteúdo

O cão se sente bem em um apartamento na cidade e em uma casa de campo. Claro, na cabana de verão os cães ficarão mais confortáveis. Se você pretende manter o cão no apartamento, você deve andar com ele pela cidade todos os dias para adaptá-lo. Caso contrário, pode acontecer que o animal, ao se encontrar com estranhos, de repente mostre agressão.

Nos cuidados desta raça não é nada complicado. É necessário apenas monitorar a condição da pele e limpar as rugas de tempos em tempos. Os olhos do cão também devem ser lavados com extrato de camomila ou chá.

A dieta do cão deve consistir principalmente de carne, já que é a principal fonte de proteína animal. É necessário alimentar o cão com legumes, frutas, cereais, frutos do mar, queijo cottage e ovos de galinha. O cão deve receber vitaminas e minerais em comprimidos ou na forma de gotas. Repolho, legumes, salsichas e carnes fumadas, legumes em conserva e vários doces devem ser completamente excluídos da dieta.

Comentários sobre o cão

A julgar pelas avaliações entusiastas de criadores e proprietários, o mastim brasileiro é quase o cão de guarda mais ideal, pronto para proteger seu próprio dono até a última gota de sangue. O animal é dotado de um instinto de guardião inato extremamente forte, que dificilmente pode ser encontrado entre representantes de outras raças. Considera-se que o cão não deve ser treinado por um treinador de cães, mas sim pelo próprio proprietário. Com essa abordagem, durante o treinamento, qualquer agressão por parte do cão é completamente excluída.

Os criadores recomendam a reprodução desta raça apenas para pessoas sérias e responsáveis. De fato, em mãos ruins, um cão tão inteligente, caracterizado por um excelente sistema nervoso, pode se tornar uma arma perigosa. E para aquelas pessoas que amam sinceramente os animais e são muito sérios sobre sua criação e manutenção, Fila Brazileiro se tornará um amigo fiel e devotado, um segurança confiável e uma enfermeira para crianças.

Lojas de animais

Fila Brasileiro (Mastim Brasileiro, Fila Brasileira, Cão de Guarda Brasileiro).

Verdade, como um fila. Provérbio brasileiro

O surgimento de um poderoso moloss na América do Sul pertence ao início da conquista do Brasil, quando o navegador português Pedro Cabral em 1500 declarou a terra descoberta por ele para Portugal. O país foi dividido em 13 capitães (províncias posteriores) e os padres jesuítas criaram assentamentos (missões) indígenas, onde os povos indígenas do Brasil eram usados ​​como escravos.

Na colônia era proibido produzir mercadorias exportadas da metrópole - trigo, óleo vegetal, vinho e outros produtos. O Brasil está se tornando uma enorme plantação de café e bananeiras, algodão, arroz, milho e cana-de-açúcar. Um grande número de mão-de-obra barata era necessário e, a partir dos anos 30 do século 16, escravos negros da África começaram a ser regularmente fornecidos à colônia. Desde o final do século XVI, em conexão com a descoberta de ouro e diamantes, o Brasil se tornou a mais rica colônia de Portugal e a maior potência escravista. O período colonial, que terminou em 1825, durou trezentos anos, mas foi somente em 1888 que a chamada Lei Áurea sobre a abolição da escravatura foi emitida no país.

Por mais de trezentos anos, o cão era um constante ajudante e guarda-costas dos capatazes, um destemido caçador de jaguares e javalis, um defensor da fazenda de ladrões e predadores, um trabalhador qualificado com gado semi-selvagem. Ao longo dos séculos, formou-se a raça dos cães, cujas principais vantagens eram a agressividade, a capacidade de locomover-se facilmente em lugares difíceis, despretensão, pelagem curta e dura, dedicação incrível ao proprietário, sua família e irreconciliabilidade, além de excelentes qualidades de caça - força, destemor, excelente perfume. “As filas brasileiras são temperamentais e cheias de força. Eles reagem com a velocidade da luz. Eles podem ir da sonolência à ação em uma fração de segundo ”(L. Dazer). Eles atacam silenciosamente, quase sem aviso.

Por trezentos anos, Phil estava acostumado a procurar e assediar pessoas - escravas fugidias (matronas) que trabalhavam nas minas e plantações de Minas Gerais, Bahia, São Paulo, Maranhão. Onde o culto da força prevalecia, não era possível sem um supervisor e sua sombra - um formidável cão poderoso. Cães foram treinados para caçar fugitivos usando negros de pelúcia feitos especialmente. Praticamente foi legalizada a caça de negros.

Então, junto com os aventureiros que estão se esforçando para conquistar novos territórios, os ancestrais dos philes brasileiros chegaram da Europa. Acredita-se que os ancestrais do cao de fila eram principalmente três raças de cães: bulldogs antigos (doggen engclsen), mastins e bloodhound. Do mastim Phil Brazilian herdou a natureza agressiva do cão, bem como a teimosia e a perseverança. Dos dados externos - um esqueleto poderoso, garupa levantada e orelhas longas. Do antigo buldogue e berenbeiser (barenbeiser) - temperamento forte e perseverança, uma cabeça grande e pesada, mandíbulas poderosas, uma orelha quebrada para trás e todas as cores básicas. De sangue - occipital acentuado, rugas profundas no focinho, barbela, excelente olfato e a capacidade de latir um cão durante o cio.

Tem sido sugerido que os colonizadores portugueses dos Açores trouxeram para o Brasil também o agora-desaparecido "fila terceirensc" - um cão de gado, e sua influência na formação do "fila brasilciro" é difícil de determinar. É possível que o “fila terceirense” tenha deixado para trás a cauda curva do “fila brasileiro” (no estado excitado, a cauda do cachorro nasce e o final dobra) e a capacidade de pastar o gado.

Alguns pesquisadores, que despretensiosidade, resistência e capacidade de se adaptar rapidamente às condições climáticas contrastantes, o Fila brasileiro é obrigado a grandes cães nativos com os quais seus ancestrais poderiam cruzar, e talvez até lobos que já viveram em áreas das terras altas brasileiras.

A raça recebeu seu nome do filar português, que significa “reter”, já que o principal trabalho do cão era encontrar e manter o escravo fugitivo até que o supervisor aparecesse. A segunda parte - "Brazili" vem do nome da colônia portuguesa - Brasil, que, por sua vez, vem do "pau-brasil" - pau-brasil especialmente valioso.

Durante séculos, o brasileiro Phil bred, prestando atenção apenas às suas qualidades de trabalho, não se importando com um único tipo. Como resultado, várias variações de raça foram formadas. Os manipuladores de cães brasileiros decidiram criar um único tipo e, em 1940, começaram os trabalhos de criação do “protótipo ideal” (Dr. P. Balle) da filosofia brasileira.

O Kennel Club Paulista está sendo criado, os viveiros estão sendo organizados, onde o trabalho de melhoramento é realizado com os melhores exemplares selecionados. Em 1946, a raça foi reconhecida pela Conferência Brasileira de amantes de cães. Bumbo da Villa Paulista (criador J. Peyote de São Paulo) tornou-se o primeiro campeão entre os filmes brasileiros.

Em 1968, o Fila Brasileiro foi reconhecido pela FCI e, em 1976, o seguinte padrão foi retirado do padrão da raça aprovado anteriormente: “O juiz do ringue não deve se aproximar do cão e tocá-lo com as mãos”.

Desde 1992, o Fila Brasileiro se torna conhecido na Rússia. Em 1995, no Clube Russo de Raças Raras, será criada a Associação Phil Brasileiro, que reuniu apenas cinco cães desta raça, segundo o programa russo World Show em Helsinque. Os “russos” phyles conquistaram dois títulos campeões.

Padrão de Raça FCI №225 01/01/1984

País: Brasil

Aparência

Moloss típico. O formato é retangular. O backbone é poderoso. A adição é compacta, harmoniosa e proporcional. Apesar de sua solidez, o cachorro é ágil e ágil. O dimorfismo sexual é bem expresso.

Personagem

O cachorro é corajoso e corajoso. Obediente ao proprietário e sua família, indulgente em lidar com crianças. Sua lealdade ao mestre entrou no provérbio brasileiro: “Fiel como fila”, ela sempre procura conquistar seu favor. Uma de suas características é a agressividade contra estranhos, mas o cão é bem controlado. Em um estado pacífico, o Fila Brasileiro demonstra confiança e grandeza. A psique é forte. O cão não fica envergonhado por ruídos altos ou mudanças no ambiente. Em um estado calmo, sua aparência expressa confiança e nobreza, ela nunca é irritante, sempre pronta para executar comandos. Em um estado cauteloso, assume uma postura característica, o olhar torna-se ameaçador. Ela é uma guarda insuperável, tem um forte instinto de caça em grandes animais, e também protege e rebanhos de gado.

Movimentos

Largo, com um grande trecho de membros, elástico, lembrando o movimento de grandes felinos. A marcha principal é uma passadinha (marcha de camelo), na qual um par de extremidades sai primeiro de um lado, e na fase seguinte um segundo par do outro. Ao mesmo tempo, há um balanço lateral do peito e das costas do corpo, que é frequentemente enfatizado pelo movimento síncrono da cauda levantada.

Ao se mover em etapas, a cabeça é abaixada abaixo da linha de trás. Com uma marcha rápida, com uma transição para um galope, os movimentos são livres e elásticos, a extremidade dos membros é máxima. Ao mesmo tempo, o cão desenvolve grande velocidade e é muito forte, apesar de seu peso e solidez. Essa mobilidade é peculiar em geral para a maioria dos Molossos, uma vez que eles possuem a estrutura característica dos membros anteriores.

Cabeça

Pesado e maciço. Proporcional ao corpo. Quando visto de cima, assemelha-se a um trapézio ou tem a forma de uma pêra. Quando visto de lado, o focinho e o crânio têm aproximadamente o mesmo comprimento ou o focinho é ligeiramente mais curto.

O crânio

De perfil, a linha do crânio forma uma curva suave e levemente inclinada, do stop ao occipício, a parte posterior da cabeça é pronunciada, o que é especialmente característico dos filhotes. Visto de frente, o crânio é largo, com uma linha superior inclinada. O espaço sob os olhos é moderadamente preenchido, a transição para o rosto é suave.

Pare

Visto de frente, quase invisível. O sulco frontal é moderadamente pronunciado. Quando visto de lado, o pé é plano, inclinado, quase formado por arcos superciliares bem desenvolvidos.

Focinho

Maciça, larga e profunda, sempre harmoniosa com o crânio. Moderadamente preenchido sob os olhos. Ligeiramente estreitado para o meio e ligeiramente alargado em direção ao nariz. Visto de lado, a parte de trás do nariz é reta ou com um pequeno solavanco, um “nariz romano”, mas nunca apareceu. A linha superior da parte posterior do nariz e a linha traçada tangencialmente ao longo do nariz formam um ângulo na faixa de 90 °. A linha inferior do focinho, formada pelos lábios superiores - espessos, caídos, cobrindo a mandíbula e os lábios inferiores, é quase paralela à linha superior das costas do nariz.

A orla labial é sempre escura e tem a forma da letra "U". O lábio inferior sempre trava e forma um bolso nos cantos da boca. A profundidade do focinho na parte mais larga não excede o comprimento do focinho.

Nariz Bem desenvolvido, com narinas largas, mas não mais largo que o maxilar superior. Cor é preta.

Olhos

O tamanho do olho pode variar de médio a grande. Forma de amêndoa. Conjunto de largura. Olhos médios e profundos. Cor - da castanha escura ao amarelo, sempre em harmonia com a cor da pelagem. Devido à pele frouxa de alguns cães, as pálpebras estão superdesenvolvidas, porém isso não é uma desvantagem, mas dá ao cão uma expressão melancólica que é geralmente típica da raça.

Orelhas

Pendurado, grande, grosso. A forma é em forma de V. Largo na base e afilado em direção a uma ponta arredondada. As orelhas (em repouso) são definidas abaixo do nível dos olhos e na parte inferior do occipital. Quando excitado, o cão levanta as orelhas um pouco mais alto. A borda da frente da orelha acima da traseira. Orelhas penduradas nas bochechas ou dobradas e descontraídas.

Dentes

Forte e branco. Visivelmente mais largo que longo. Os caninos são largos na base, com coroas afiadas, bem separados. Mordida de tesoura. Carrapatos são válidos.

Fig. Exterior do Phil brasileiro

O pescoço

Forte, bem musculoso e grosso, o que o torna visualmente curto. A linha superior do pescoço é levemente curvada, a transição do pescoço para o pescoço é bem definida. Na garganta - suspensão.

Linha superior Cernelha larga e localizada abaixo da garupa.

Garupa

Largo e longo Está localizado aproximadamente em um ângulo de 30 ° com a horizontal. Um pouco convexo. Visto de trás, deve aparecer longo e largo. A largura do crupe deve ser igual à largura do peito, e as cadelas podem ser mais largas.

Habitação

Muito forte, largo e comprido. A pele do corpo é livre e móvel. O comprimento do peito é maior que o comprimento da cavidade abdominal. O comprimento do corpo é maior que a altura na cernelha em 10%.

Caixa torácica Longo e profundo, ao nível dos cotovelos. As costelas são móveis, mas não interferem no trabalho do ombro.

Lombo

Curto e não tão profundo quanto o peito. Condicionalmente dividido em duas partes. A parte inferior da parte inferior das costas é mais desenvolvida. Quando visto de cima, o lombo deve ser mais estreito que o peito, a cintura não deve ser.

Osso torácico

Horizontais longas e paralelas por toda parte. Ele passa em uma barriga moderadamente enrugada, mas não deve estar no tipo de um cão.

Membros da frente

Idealmente, a omoplata e o ombro devem ter o mesmo comprimento. A lâmina deve ser ajustada em um ângulo de 45 ° em relação à horizontal.

O ângulo do ombro deve estar dentro de 90 °. A articulação da escápula e do úmero deve formar uma perspectiva notável. Idealmente, a distância entre a cernelha e a articulação do ombro deve ser igual à distância entre a articulação do ombro e o osso do tórax. Uma linha imaginária perpendicular traçada a partir da cernelha deve ir ao longo dos cotovelos, tocando as patas.

Antebraço

Os antebraços de ambos os membros são paralelos entre si. Mover-se quase para o metacarpo direto. A espinha dorsal é forte. Os pulsos são bem moldados e fortes. Pastern curto e ligeiramente inclinado. O comprimento do membro dianteiro do cotovelo à horizontal é igual à distância do cotovelo à cernelha.

Patas

Forte. Dedos curvados. Não muito apertado. As almofadas das patas são densas, largas, grossas. As patas não deveriam ter sido viradas para fora ou debaixo do corpo.

As garras são fortes e escuras, mas digamos cor branca com a cor da pelagem correspondente.

Membros posteriores

Em linha reta e paralela um ao outro. Não menos poderoso que os membros da frente. O backbone é grande. Quadris bem musculosos. Tarso bem desenvolvido. O jarrete tem um ângulo moderado. Jarretes ligeiramente inclinados e mais compridos que o metacarpo.

Patas

Ligeiramente mais oval que as patas nos membros anteriores. Todos os outros parâmetros são idênticos às patas dos membros dianteiros. Asperas devem ser removidas.

Cauda

Muito larga na base e gradualmente afilando em direção ao cóccix, que atinge o jarrete. Em estado de atenção, o cão levanta a cauda e o rabo se dobra. A cauda não deve tocar nas costas ou enrolar.

Crescimento Machos variando de 65 a 75 cm. Fêmeas variando de 60 a 70 cm.

Peso Machos - não menos de 50 quilogramas Suki - não menos de 40 quilogramas.

Cor

Todas as cores monocromáticas são permitidas, exceto as desqualificantes (branco, cinza do mouse, variegado, salpicado, mármore, preto e castanho). Tigres são permitidos na cor principal, que deve ter bordas bem definidas e contrastantes. Máscara de escavação permitida. Para todas as cores básicas, manchas brancas nas patas, peito e cóccix são aceitáveis. Nas outras partes do corpo, as marcas brancas não são permitidas.

Pele

Uma das características mais importantes da raça é a pele tensa, móvel e solta no corpo.

Um decote é formado no pescoço. Dobras são formadas no peito, articulações e no abdômen. Alguns indivíduos podem ter dobras no crânio e murchar. Em um estado quiescente, as dobras das peles do crânio são suavizadas e, ao contrário, quando excitadas, elas são coletadas ao longo do crânio.

Casaco O pêlo é curto, liso, grosso e próximo da pele.

Testes

O teste de bravura é realizado com cães com mais de 12 meses de idade para participar de apresentações subseqüentes. Todos os campeões devem ter um certificado de teste de coragem. O teste inclui:

Atacar com um pau. O cão ataca a pessoa envolvida e o segura. O figurante não deve fugir. É proibido bater o cachorro com um pau. O teste de indiferença ao tiro de uma pistola. O tiro é feito a uma distância de 5 metros do cão. Собака должнаоявить внимание и уверенность в себе. В течение всего испытания судья анализирует поведение и характер участника, обращая внимание на его реакции. При этом собака должна выказывать агрессивность к фигуранту, а также храбрость и уверенность себе.

Общие недостатки Крипторхизм. Альбинизм. Изменение экстерьера собаки с помощью искусственных средств и т.д.

Пороки

Агрессивность к владельцу.

Nenhuma pigmentação (nariz rosa).

Colando os dentes quando a boca está fechada.

A ausência de um canino ou de mim e um molar, com exceção do terceiro molar.

Olhos azuis claros (porcelana).

Orelhas recortadas ou cauda.

A garupa está abaixo da cernelha.

Cores: branco, cinzento do rato, variegado, salpicado, preto e castanho, bem como cor de pelagem artificialmente alterada.

Crescimento abaixo do mínimo.

Pele apertada.

Falhas muito graves

Lábios apertados.

Parada explícita.

A ausência de dois dentes, com exceção do PI (primeiros pré-molares).

Indiferença e timidez.

Linha superior reta.

Endireitado sobre membros.

Hock endireitado.

Pobre e oost.

Manchas brancas que excedem 1/4 do corpo.

A falta de jantes de pigmento.

Formato de corpo quadrado.

Orelhas altas de posta.

Olhos excessivamente claros.

Rugas no crânio quando o cão está em repouso.

A falta de dois dentes.

Cauda em espiral. Cauda jogada para trás.

Metacarpos e pés excessivamente inclinados.

Ângulos excessivos dos membros posteriores.

As lacunas que se enquadram na seguinte cláusula: todas as falhas, não descritas pela norma e não caindo nos parágrafos anteriores de defeitos e falhas.

Aparência

Fila Brasileiro, Mastim Brasileiro, Cão de Guarda Brasileiro - todos esses são os nomes de uma raça de cão introduzida pelos conquistadores na América Central. Misturando-se às raças locais, ela deu origem ao gênero Mastiff brasileiro. Apesar do poder (com crescimento de até 80 cm, esse gigante pesa cerca de 90 kg), a agilidade, a destreza e a resistência do mastim brasileiro podem ser invejadas.

A principal característica distintiva da raça é um amble two-stroke, no qual as pernas de um lado se movem proporcionalmente, como um único par, indo e voltando. Isto dá o movimento de balanço a todo o corpo do cão (o chamado camelo), sublinhado com a cauda levantada para cima. Para Phil, o brasileiro é caracterizado por um focinho forte, largo e profundo, sempre em proporção com o crânio. O lábio superior é grosso e caído, sobrepõe-se ao fundo com uma curva imaculada, a linha inferior do focinho é quase paralela à linha superior. O lábio inferior é adjacente aos dentes do maxilar, com suas bordas irregulares soltas. As bordas dos lábios formam uma letra invertida profunda "U". Os olhos são médios ou grandes, em forma de amêndoa, inseridos profundamente e relativamente distantes. Cores de olhos aceitáveis: de marrom escuro a amarelo, sempre em tom com a cor da pelagem. Devido ao excesso de pele livre, muitos representantes do fila brasileiro apresentam pálpebras inferiores flácidas. Isso não é considerado uma desvantagem, pois enfatiza uma típica expressão melancólica para a raça. Orelhas suspensas estão niveladas com as bochechas ou descontraídas, o que permite que você veja a superfície interna da orelha. O pescoço é forte e musculoso, dá a impressão de um curto, uma suspensão é formada sob a garganta. O pêlo é liso e curto.

Todas as cores monocromáticas são permitidas, exceto para branco, cinza-rato, manchado e salpicado. Com uma cor totalmente tigre pode ser listras claras e escuras. Uma máscara preta é possível no rosto. De acordo com o padrão da FCI, marcas brancas que não excedam 1/4 da área da superfície da pele são permitidas nas patas, peito e ponta da cauda. Em outros lugares, eles são indesejáveis. Recentemente, a cor preta não é considerada um vício. Como todos os mastins, fila não se aplica a fígados longos. O preço do filhote começa em US $ 1.000 e a elite começa em US $ 1.500.

Especialização

Fila é um cão de guarda em que vive o moral dos ancestrais. Sua mobilidade e resistência podem ser invejadas. Até agora, em casa, Phil costumava caçar um jaguar. Hoje, o mastim brasileiro é principalmente um guarda do quintal, em casa. Ele não esconde sua desconfiança de estranhos. Mesmo em exposições, a manifestação de agressão contra o juiz não é motivo de desqualificação, pois está embutida nos genes. O padrão da raça brasileira aconselha os juízes a não tocar no cão. Em casos raros, o Fila Brasileiro - pastor assistente. Mas um pastor tão rico, que poderia conter um cão desta raça, ainda precisa olhar. Mastiffs pesam cerca de 90 kg em média.

Histórico de raças

Cães do tipo mastim brasileiro eram usados ​​para caçar onças e pegar escravos fugitivos, animais domésticos na fazenda e para trabalhos comuns. Os progenitores desta raça são os Bloodhounds. Isso significa que os mastins são os maiores cães de guarda da antiguidade. O Mastim brasileiro é uma das raças mais atraentes do mundo, mas não pode ser chamado de comum. Por exemplo, na Rússia, seus representantes podem ser contados nos dedos. Você não deve atormentar um animal, colocando-o no apartamento da cidade. Tal cão necessariamente precisa de espaço.

Trechos do padrão

Altura na cernelha. Machos - de 65 a 75 cm, fêmeas - de 60 a 70 cm.

Peso. Machos - pelo menos 50 kg, cadelas - pelo menos 40 kg.

Visão geral. Representante típico de mastins. Um esqueleto poderoso, uma figura retangular e densa e, apesar disso, uma construção esbelta e proporcional, muito ágil. O dimorfismo sexual é bem expresso.

Caráter e temperamento. Dotado de coragem e bravura. Quando mantido em casa, o cão é quieto, obediente, paciente e com filhos.

Cor. Todas as cores monocromáticas são permitidas, exceto para desqualificação. Desqualificação são cores brancas, cinzentas, salpicadas e manchadas. Possível máscara preta, manchas brancas nas patas, peito e ponta da cauda. É indesejável a presença de cor branca em mais de 1/4 do corpo.

Pele. Caráter e tipo - uma das principais características da raça. A pele deve ser áspera e móvel, ficando para trás do corpo. Uma suspensão é formada no pescoço (geralmente no peito e abdômen).

Em um estado calmo, o cão não deve ter dobras na cabeça, no excitado, a pele no crânio se contrai e pequenas dobras longitudinais aparecem.

. Curto, macio, grosso, apertado ao corpo.

Cabeça. Grande, pesado, massivo, harmonioso em relação ao corpo. Visto de cima, tem uma forma de pêra.

No perfil do focinho e do crânio deve ter uma relação de aproximadamente 1: 1, o primeiro é um pouco menor que o segundo.

O crânio. No perfil ao longo do contorno superior, forma-se uma curva suave dos arcos superciliares até o occipital, que é bem pronunciada, especialmente em filhotes de cachorro. As superfícies laterais descem por linhas curvas quase verticalmente, afinando em direção ao focinho. As sobrancelhas não são vistas pela frente.

Focinho. Forte, largo, sempre proporcional ao crânio. Completo sob os olhos, afunila ligeiramente para o meio e expande gradualmente.

Nariz. Cor preta Narinas são largas, bem separadas. Cor - do castanho escuro ao amarelado, corresponde sempre ao tom da cor principal. Em alguns cães, as pálpebras são abaixadas, o que não é considerado uma desvantagem.

Orelhas. Grande, grosso, na forma de uma letra V. Na base - larga, e depois afunilada, arredondada. As orelhas são anexadas obliquamente, a borda de ataque é muito mais alta que as costas. Em um estado silencioso, as orelhas são abaixadas nas laterais ou dobradas para trás, revelando a superfície interna.

Dentes. Os incisivos são largos na base e apontados para o topo. Presas - poderosas, bem definidas e removidas umas das outras. Picada de tesoura perfeita, por exemplo, uma mordida reta (pinças).

O pescoço. Forte, musculoso. A linha superior do pescoço se arqueia. Transição bem expressa de uma caveira a uma nuca. Na área da garganta há uma suspensão.

Habitação. Forte, esticado. O comprimento do corpo, medido do peito até a parte de trás do sacro, é determinado pela altura na cernelha mais 10%.

Linha de cima. Withers inclinado e localizado abaixo do sacro.

Caixa torácica. As costelas estão inchadas e não afetam a posição dos ombros. O peito é largo e forte, atingindo quase a borda da panturrilha. A linha inferior do tórax é plana, quase paralela ao chão ao longo de todo o comprimento. A linha do abdômen se eleva ligeiramente, mas não deve haver frivolidade.

Coluna lombar. É expresso fracamente.

Sacro. Forma um ângulo de aproximadamente 30 ° com o plano horizontal. Sacro ligeiramente acima da cernelha. Atrás da garupa deve ser largo, aproximadamente o mesmo que o peito. (Um crupe de cadela pode ser mais largo que o peito.)

Antes. A escápula está localizada em um ângulo de 45 ° com a horizontal e aproximadamente a 90 ° com o úmero.

Membros da frente. Estão localizados em paralelo. Idealmente, a articulação do ombro está a meia altura da borda inferior do peito até a cernelha. Ossos são fortes, retos, fortes pulsos, metacarpos curtos oblíquos.

Patas. Os dedos são fortes, bem escolhidos, não muito fechados, as almofadas são grossas, largas, repousando sobre uma enorme almofada de dedos.

Membros posteriores. Paralelo O fêmur é largo, as articulações dos jarretes têm ângulos moderados. Metatarsos fortes, podlyusny ligeiramente curvado e ligeiramente superior ao metatarsos. A forma das patas é mais oval que na frente.

Cauda. Na base é larga, afunila no final. Em repouso, o final da cauda atinge o nível do jarrete. Na cauda excitada sobe e sua extremidade se dobra. Ao mesmo tempo, a cauda não deve cair de costas ou enrolar.

Movimento. Passos largos e elásticos, como um gato. A principal característica é o movimento da passear (passo do camelo), daí o balanço do casco. Ao caminhar, a cabeça desce abaixo da linha de trás. Correr é fácil, suave, livre, com passos largos. O galope é muito poderoso e extremamente rápido para um cão com esse peso.

As características do aparelho articular-articular permitem que o filete mude rápida e repentinamente a direção do movimento.

  • Criptorquidismo, albinismo, atípico.
  • Uma tentativa usando meios artificiais e operações cosméticas para fazer alterações no exterior.

  • Agressividade em relação ao host.
  • Covardia
  • Nariz iluminado.
  • Mordida incorreta.
  • A ausência de um molar, com exceção do terceiro.
  • Olhos azuis claros.
  • Orelhas recortadas ou cauda.
  • O sacro está abaixo da cernelha.
  • A cor é branca, de cor do rato, salpicada e mosqueada.
  • Abaixo do crescimento mínimo.
  • Falta de pele móvel.
  • Desvios amble.

Mastim Brasileiro (Phil Brasileiro)

Grupo FCI: Grupo 2: Pinchers e Schnauzers, Molossians e Swiss Herding Dogs

Seção FCI: Seção 2: Molossy

Subsecção: 2.1 Mastiffs

Número padrão FCI: 225

Data de adopção da norma: 2004-03-10

Raça reconhecida por sistemas: FCI

Objetivo da raça: cães de serviço

Nomes alternativos da raça: Phil Brasileiro

País de Origem: Brazil

Território: América do Sul

Mastim brasileiro (Português. Fila Brasileiro, Eng. Mastim Brasileiro), uma raça de cães de trabalho. Outro nome é Phil Brasileiro. O aparecimento de cães do tipo mastim na América do Sul remonta ao século XVI e XVIII. Está ligado à chegada dos conquistadores espanhóis e portugueses ao Brasil, que trouxeram seus Molossi para o continente, que, misturados aos cães locais, deram origem à raça brasileira no final do século XIX. Talvez o Bloodhound estivesse envolvido na criação da raça, como evidenciado pelas dobras da pele na cabeça.

O Mastim brasileiro era usado não apenas para proteger fazendas e fazendas, trabalhar no rancho e caçar panteras e onças, mas também para pegar escravos fugidos. Uma característica distintiva do Phil é o hotboo e a corrida lenta. Isto dá ao cão vantagens inegáveis ​​durante longas transições.

Existem várias versões da aparência da raça Phil Brazilian.
A primeira versão afirma que o fila apareceu como resultado do cruzamento do Mastiff Inglês, Bloodhound e Bulldog Inglês. Do mastro, Phil herdou a forma do crânio e das costas, e do Bloodhund emprestou as dobras de pele penduradas, olhos tristes e cheiro aguçado, e da raça antiga de buldogue ela ficou com um temperamento selvagem e temperamento teimoso.

Outra hipótese afirma que o Fila é descendente de Fil terceirense (uma raça com o nome de Terceira, que faz parte dos Açores). Com a ascensão ao trono brasileiro do rei Don Joan VI, o mastim inglês, popular naqueles anos, começou a ser trazido para o Brasil. Em virtude de cruzamentos aleatórios, aparecem as criações de raça terceirense e mastim.

Em 1938, uma paixão comum e amor por esta raça uniu seus admiradores e conhecedores em um congresso nacional com sede no Rio de Janeiro. Todos eles dominaram a paixão para melhorar a raça. No final, como resultado do cruzamento de várias raças ao longo de vários séculos sem a intervenção de especialistas, surgiu uma nova raça. A primeira amostra de referência foi selecionada de um grande número de candidatos em 1946. Exatamente 30 anos depois, em 1976, uma nova versão da raça foi criada, mais “detalhada”, mas sem as características específicas características de uma raça específica.

zoo-club-org